Facebook Pixel

28/06/2017 publicado por

Tipos de creme para o rosto: quais, quando e como usar

Tipos de creme para o rosto: quais, quando e como usar

Você sabe que tipo de creme para o rosto deve usar, quando e como aplicá-lo? Esses são aspectos que fazem toda a diferença, pois o produto escolhido deve ser adequado a cada tipo de pele e à faixa etária da pessoa, para que possa fornecer os nutrientes necessários.

Como escolher o creme para o rosto ideal

Utilizar o creme para o rosto certo ajuda a manter a beleza e a saúde cutânea (e nem sempre o item mais caro da prateleira é a melhor alternativa). O produto desempenha um papel muito importante na hidratação e proteção da pele, além de prevenir o surgimento de rugas e sinais do envelhecimento. Em primeiro lugar, é preciso identificar quais partes da face demandam mais cuidado e saber se a fórmula do creme combina com o tipo de pele.

  • Pele seca: requer uma hidratação profunda. Por isso, a melhor opção de creme para o rosto são as loções hidratantes. Produtos que contenham vitamina E, aquaporines, complexo de coenzima Q10, ácido hialurônico, ceramidas, PCA de sódio e extratos naturais como café, rosmaninho e chá verde são altamente recomendados.
  • Pele normal: também precisa de uma boa hidratação para evitar o ressecamento. É mais fácil cuidar desse tipo cutâneo, pois ele aceita qualquer forma de creme para o rosto. No entanto, é importante que o produto escolhido contenha princípios ativos de aloe vera, elastina, colágeno e vitaminas A, C e E.
  • Pele oleosa e mista: o creme para o rosto ideal, nos dois casos, são as versões oil free ou em gel. Deve apresentar, em sua fórmula, dimetilsilanodiol, uma substância com ação anti-inflamatória, para evitar e combater a acne.

Outras características da pele devem ser levadas em conta, como a sensibilidade e o grau de envelhecimento.

  • Pele sensível: pode ser tanto seca quanto oleosa, e suas características principais são vermelhidão, ardor e repuxamento. O recomendado é usar cremes com ação anti-irritante para acalmar, cicatrizar e hidratar a pele. Componentes que auxiliam nessa tarefa são óleos essenciais, água termal, palmidrol, alfa-bisabolol e aloe vera.
  • Pele flácida: para recuperar a firmeza e a elasticidade, são indicados os cremes com efeito lifting. Eles apresentam, em sua fórmula, PCA de sódio, extrato de natto, pro-xylane, soja, proteínas do trigo e extratos botânicos naturais.
  • Pele com rugas: cremes anti-idade com ácido hialurônico, pró-retinol A, silício orgânico, retinoides e outras substâncias ajudam a aumentar a produção de colágeno.
  • Pele manchada: nesse caso, são necessários cremes com agentes clareadores, como extratos botânicos, vitamina C, ácidos glicólico, lático, kójico e salicílico, e LHA. No entanto, mulheres de pele escura devem evitar produtos com hidroquinona, pois essa substância remove a coloração cutânea natural e pode deixar manchas no rosto.

Até os 20 anos, a recomendação é focar no uso de protetor solar e na higienização diária. A partir daí, pode-se começar a prevenir o envelhecimento precoce acrescentando ativos de tratamento, que mudam a cada fase da vida.

Por exemplo, até os 30 anos, a vitamina C é bastante importante, por ser preventiva, possuir agentes clareadores e iluminadores, ação antioxidante e incentivar a produção de colágeno. Nesta fase, o principal objetivo é controlar a tendência ao aparecimento de manchas.

A partir dos 30 anos, os ativos mais indicados são os derivados da vitamina A (retinol, retinaldeído e ácido retinoico), porque estimulam a renovação celular. Clareadores também podem ser utilizados, como a hidroquinona.

Depois dos 40 anos, é preciso associar peptídeos e outros derivados de sódio aos derivados da vitamina A. Essas substâncias ajudam a manter a estrutura da pele. Produtos que também contenham componentes hormonais e alfa-hidroxiácidos garantem o controle da renovação celular.

A partir dos 50 anos, é preciso lidar com a flacidez. Para minimizá-la, recomenda-se o uso de cremes com efeito lifting mais potentes.

E lembre-se: um creme para o rosto indicado para peles mais maduras não vai funcionar em peles mais jovens. Além disso, produtos anti-idade passam a mostrar resultados efetivos somente após dois meses de uso.

Como aplicar o creme para o rosto corretamente

Antes de usar um creme para o rosto pela primeira vez, leia as instruções do produto e confirme se ele é indicado para toda a face ou para uma região específica, como a zona T (testa, nariz e queixo). Para que ele penetre mais facilmente na pele, aplique-o logo após o banho, com o rosto ainda úmido. Sempre espalhe o produto com as mãos, fazendo movimentos leves e suaves.

Não caia no exagero: a quantidade suficiente, para toda a face, é o equivalente ao tamanho de uma moeda de R$ 1.

Cremes anti-idade devem ser usados, também, no pescoço. Com o produto na ponta dos dedos, aplique-o, sempre, contra a gravidade: de dentro para fora e de baixo para cima.