Facebook Pixel

31/05/2017 publicado por

Rotina de cuidados com a pele: o que fazer?

Rotina de cuidados com a pele: o que fazer?

Pele saudável é sinônimo de pele bonita. Por isso, assim como todo o resto do corpo, o tecido cutâneo precisa receber atenção. Além de uma boa aparência, uma rotina diária de cuidados com a pele ajuda a retardar os sinais do envelhecimento e evita problemas e doenças mais graves, protegendo-a de influências externas danosas, como a radiação solar, temperaturas muito baixas ou muito altas, ventos e poluição.

O processo é simples. São só quatro passos, que devem ser repetidos todos os dias. Além disso, essas recomendações se aplicam a todos os tipos de pele. Porém, os produtos usados devem ser adequados às necessidades e características de cada um deles.

4 cuidados com a pele no dia a dia

A rotina de cuidados com a pele deve ocorrer duas vezes ao dia, pela manhã e à noite. Os passos apresentados, aqui, são medidas básicas, já que os hábitos podem variar de acordo com a condição predominante e particular em cada momento.

  1. Higiene

Essa é a preparação para todas as outras etapas de cuidados com a pele. Uma cútis limpa absorve melhor as substâncias de produtos dermatológicos.

A pele deve ser higienizada para evitar o acúmulo de oleosidade, suor e resíduos de maquiagem e sujeira, o que leva à obstrução dos poros, favorece o surgimento de cravos e espinhas e contribui para o envelhecimento precoce.

Apenas água não basta para limpar o rosto. O indicado é usar um sabonete adequado para cada tipo de pele, que seja, preferencialmente, líquido.

Em peles oleosas e mistas, o ideal é utilizar produtos à base de substâncias adstringentes, com alfa-hidroxiácidos e enxofre, que favorecem a remoção de impurezas. A limpeza é particularmente importante em peles propensas à acne, porque ajuda a manter seu equilíbrio natural e apoia o processo de renovação.

Para peles secas e normais, são indicados sabonetes com pH neutro. Para complementar o processo, é recomendado, também, utilizar uma loção ou creme/leite de limpeza.

Produtos de limpeza em gel devem ser removidos com água morna. Já os leites de limpeza são aplicados e removidos com algodão e não exigem o uso de água. Ao escolher entre um e outro, a regra é: quanto mais seca a pele, mais preferível será a versão em creme/leite. Os produtos em gel são ideais para peles normais, mistas e oleosas.

Uma dica interessante, entre os cuidados com a pele, é esfoliá-la duas vezes por semana, para retirar as células mortas e estimular a renovação celular. Um removedor de maquiagem exclusivo para a área dos olhos pode ser usado para proteger a cútis delicada da região.

  1. Tonificação

Os tônicos ajudam a remover traços de oleosidade, sujeira e maquiagem que o sabonete pode não ter conseguido eliminar, além de resíduos dos próprios produtos usados na limpeza. Podem ser usados para remover a maquiagem também.

Tonificar a pele restaura seu pH natural, que fica levemente ácido depois da higiene, reduz o tamanho dos poros, hidrata, refresca e dá firmeza.

O produto deve ser aplicado com algodão por todo o rosto. O ideal é que ele seja sem álcool.

  1. Hidratação

Hidratar a pele é fundamental para manter sua beleza, sua juventude e a integridade de sua camada de proteção, evitando problemas como descamação, ressecamento, envelhecimento precoce, irritações e infecções. Esse cuidado resgata a umidade e dá mais firmeza, elasticidade e luminosidade à pele.

Diariamente, deve-se utilizar hidratantes adequados a cada tipo de pele e específicos para o rosto e para o resto do corpo. Peles oleosas também precisam de hidratação! Nesse caso, recomenda-se utilizar produtos oil-free e à base de água.

No entanto, a hidratação não deve ser feita, apenas, pelo lado de fora. Além da aplicação de produtos, é preciso ingerir, no mínimo, dois litros de água por dia, manter uma alimentação rica em fibras, evitar a exposição excessiva ao sol e o uso demasiado de sabonetes e buchas, além de banhos muito quentes e prolongados e esfoliações com muita frequência.

Um creme umectante noturno pode ser utilizado para nutrir a pele, acompanhado de um produto exclusivo para a área ao redor dos olhos.

  1. Proteção

A radiação ultravioleta (UV) tem efeito cumulativo e penetra nas camadas mais profundas da pele. Por isso, pode causar alterações na cor e o surgimento de pintas, sardas, manchas, rugas e tumores, benignos ou não. A maioria dos casos de câncer de pele está relacionada à exposição solar, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

A proteção impede que a pele sofra os efeitos nocivos dos raios UVA e UVB e protege o DNA celular dos danos causados pelos radicais livres.

Por isso, ao ar livre, é importante procurar ficar na sombra, principalmente entre 10h e 16h. O protetor solar utilizado deve conter FPS igual ou superior a 30 e oferecer boa proteção contra radiação UVA e UVB. O produto ideal não provoca irritação, tem certa resistência à água e não mancha a roupa.

A forma do produto (gel, creme, loção, spray, bastão) pode influenciar no surgimento de acne e aumento da oleosidade. Isso acontece quando não se usa o produto adequado para um tipo de pele específico.

Pessoas com pele oleosa devem optar por versões do produto livres de óleo ou que sejam gel creme. Aos que realizam atividade física externa e suam bastante, os géis não são recomendados, pois saem com facilidade.

O protetor solar deve ser aplicado antes de sair de casa e reaplicado ao longo do dia (a cada duas horas, quando houver muita transpiração ou exposição prolongada ao sol). O indicado é usar o equivalente a uma colher de chá rasa do produto no rosto e a três colheres de sopa no resto do corpo, de modo a não deixar nenhuma área desprotegida. Isso deve ser feito todos os dias, mesmo quando estiver frio, nublado ou chovendo.

Roupas, chapéus e óculos escuros podem complementar a rotina de proteção nos cuidados com a pele.

E lembre-se: um dermatologista deve ser consultado para avaliar cada tipo de pele, indicar os produtos mais adequados e fornecer outras orientações.