Facebook Pixel

11/08/2017 publicado por

Como o laser fracionado funciona

Como o laser fracionado funciona

Entender como o laser fracionado funciona é importante antes de submeter-se ao procedimento.

O laser, de modo geral, é uma tecnologia importante no campo do rejuvenescimento facial. O de dióxido de carbono (CO2) e o erbium, especificamente, têm um comprimento de onda longo e podem ser usados em dois formatos: total e fracionado. A diferença é que o segundo, uma evolução do primeiro, trata frações menores de pele, tornando o tratamento mais eficiente e diminuindo o tempo de recuperação.

O laser fracionado atinge a camada epitelial em forma de pequenos feixes de luz (microrraios), em colunas menores e mais profundas. Sua ação causa aquecimento e a evaporação da água das células. Essa lesão obriga a pele a se regenerar: o colágeno é remodelado e as fibras se contraem, ou seja, tudo se refaz, e a área danificada dá origem a um novo tecido.

Isso é o que possibilita a redução de rugas, cicatrizes, manchas e flacidez. Quando usado em combinação com outros tratamentos, o laser também pode atenuar estrias.

Como o laser fracionado funciona? O tratamento é seguro?

Durante o procedimento, o dermatologista controla a quantidade de energia transmitida para a pele e a profundidade de penetração do laser. Isso é de extrema importância para evitar complicações como queimaduras, manchas, infecções, queloides e cicatrizes.

Pode haver efeitos colaterais, como vermelhidão, dor e pele descascada, que tendem a desaparecer dentro de dois dias. Mesmo assim, as agressões são menores quando comparadas à aplicação do laser total.

O procedimento é realizado em consultório, com a utilização de um creme anestésico e um protetor adequado para os olhos. O tratamento pode se prolongar de acordo com o objetivo, e o número de sessões, que duram até meia hora, é definido pelo médico. O intervalo de tempo entre elas também varia, mas é importante preservar um período de, pelo menos, 30 dias, para que a pele tenha tempo de se recuperar.

A forma como o laser fracionado funciona é bastante segura, desde que alguns fatores sejam levados em conta. Em primeiro lugar, o dermatologista escolhido para realizar a aplicação deve ser certificado e qualificado.

Além disso, antes de iniciar, o profissional deve conduzir uma avaliação médica da pele do paciente e identificar possíveis contraindicações, como gravidez, casos de dermatite aguda, psoríase, vitiligo, lúpus, dermatite atópica em fase ativa, herpes em atividade, exposição à luz solar em menos de duas semanas, realização recente de um peeling químico, facilidade em desenvolver cicatrizes, entre outras.